Jairo Marques

Assim como você

 -

Jairo Marques, que é cadeirante, aborda aspectos da vida de pessoas com deficiência e de cidadania. Aqui, você encontra histórias de gente que, apesar de diferenças físicas, sensoriais, intelectuais ou de idade, vive de forma plena.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Imagem de carro bloqueado em vaga de pessoa com deficiência em shopping é “fake news”

Por Jairo Marques

Milhares de pessoas estão compartilhando uma foto de um carro “véio” indevidamente parado em uma vaga de pessoas com deficiência em um shopping de Campinas (SP), com as rodas travadas.

Pela onda “internética”, a administração do centro comercial “fez Justiça” e colocou uma tranca nas rodas do veículo estacionado irregularmente, mas isso não é verdade.

“Iniciativa bem-vinda, parabéns”, disse uma internauta.

“Parabéns à administração do shopping!!! Agora esses folgados (as) aprenderão!”, afirmou outro.

O blog falou formalmente com o shopping e a história não foi a propagada. Embora o gosto de “revanche” pelo mau uso do espaço seja legítimo, uma vez que é uma aberração o não cumprimento da lei que garante o estacionamento em vagas especiais em locais privados de interesse público, o que aconteceu não tem nada a ver com punição.

O dono do veículo fotografado informou à administração do centro comercial que havia perdido a chave do automóvel e que deixaria o carro ali até ir e voltar de São Paulo, onde mora, trazendo uma nova chave.

Imagem que viralizou nas redes, mas com informação errada

Como o automóvel iria dormir no estacionamento do shopping, a segurança do local travou as rodas, como medida protetiva, uma vez que qualquer eventualidade com o veículo poderia ser de responsabilidade do estabelecimento.

A assessoria de imprensa do shopping explicou que o bilhete colocado no para-brisas do veículo não é um sermão ao dono do carro, mas um aviso de que a chave perdida foi encontrada.

Entendo perfeitamente essa ansiedade por ver o direito das minorias ser plenamente cumprido, mas um shopping não tem poder de polícia para tomar uma atitude de apreensão de um veículo. Isso cabe às autoridades de trânsito que, por sinal, ainda agem muito pouco para preservar as vagas a quem de direito.

O shopping diz que faz campanhas de conscientização com “multa moral” entregue aos motoristas que ocupam as vagas irregularmente.

Em tempo: Agora, de qualquer maneira, o sujeito parou indevidamente na vaga, né, não?!

Blogs da Folha

Versão impressa

Publicidade
Publicidade
Publicidade