Jairo Marques

Assim como você

 -

Jairo Marques, que é cadeirante, aborda aspectos da vida de pessoas com deficiência e de cidadania. Aqui, você encontra histórias de gente que, apesar de diferenças físicas, sensoriais, intelectuais ou de idade, vive de forma plena.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Compartilhando emoções

Por Jairo Marques

Não tenho muito a contribuir com o post de hoje, que é um desbunde de emoção, de beleza, de graça…

De graça também eu recebi o texto que segue abaixo. É do meu amigo Sergio Nardini, artista plástico, que tem severas restrições de movimentos, devido a uma doença progressiva. É um texto que fala basicamente de amor…

*******************************

Quando criança e na adolescência eu me alimentava sozinho. Aos poucos, comecei a ser alimentado pela minha mãe ou (na ausência dela) pela minha vó. Às vezes, também era alimentado pela minha tia. Depois, nos embalos de Sábado à noite, era alimentado pelos meus amigos e amigas. Hoje, sou alimentado pela minha esposa ou (na ausência dela) pelo meu pai.

Todas estas pessoas foram e sempre serão muito especiais para mim. Não porque elas garantiram minha sobrevivência física e emocional, mas por simplesmente amá-las! Infelizmente, algumas partiram antes que eu expressasse (verbalmente) o quanto eu as amava e era grato!

post4

Depois de ter vivenciado tantas demonstrações de amor, carinho e dedicação, às vezes ainda penso: “Como (e para quem) posso retribuir?”. Talvez o trabalho voluntário, que desenvolvo há anos, seja uma das respostas.

A vida sempre me reservou grandes surpresas e muitos milagres e, atualmente, experimento o maior deles. Finalmente posso retribuir, através da minha filha, tudo o que o universo já me ofereceu, amando e cuidando dela. Assim, expresso diariamente toda minha gratidão, muitas vezes contida no passado.

post2

post5

Contudo, se não bastasse tantas emoções já vivenciadas, minha filha, numa atitude simples e espontânea, nos demonstrou que AMAR realmente consiste em CUIDAR. Resumidamente, ser alimentado pela minha filha foi a mais pura expressão de AMOR, nunca antes vivenciado!

post

post6

Para mim, VIVER é essencialmente amar e ser amado… Cuidar e ser cuidado! Incondicionalmente… Naturalmente!

post3

E nós três VIVEMOS intensamente tudo isso!

 

Blogs da Folha

Versão impressa

Publicidade
Publicidade
Publicidade