Jairo Marques

Assim como você

 -

Jairo Marques, que é cadeirante, aborda aspectos da vida de pessoas com deficiência e de cidadania. Aqui, você encontra histórias de gente que, apesar de diferenças físicas, sensoriais, intelectuais ou de idade, vive de forma plena.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

A pólio na Síria

Por Jairo Marques

Parte importante das pessoas não sabe nem onde fica essa tal de Síria. Mais pessoas, porém, sabem que lá o bicho tá pegando em uma guerra civil interminável e sanguinária.

O que todo o mundo tem consciência é do poder de destruição humana que tem a poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil.

Pois bem, após 13 anos livre do vírus que causa essa fatalidade nos pequenos, o país tem, agora, um registro da doença, que pode ter afetado, em dados preliminares, 30 crianças.

Fico sinceramente triste ao pensar que um “siriozinho” terá de enfrentar o diabo em decorrência dessa doença que o mundo já deveria ter sepultado há décadas.

Sim, também há países africanos onde a moléstia existe, abate crianças e necessário ampliar urgentemente a imunização, mas o ponto assustador é o retrocesso.

Impossível imaginar que tipo de atenção terão os sobreviventes da doença. Num local em que estão se matando pelo poder, o que esperar para aqueles que perdem movimentos das pernas, braço, tronco?

É maluco imaginar que pequenos ficaram “malacabadinhos” em consequência de ações bélicas e bárbaras que deixaram de lado o trato com a infância.

A Síria está bem longe, lá no mundo árabe, mas o vírus da pólio se mostra “multinacional” e poderoso, atuando dentro de crianças, roubando prazeres, no menor vacilo dos homens.

Bom final de semana a todos…

Blogs da Folha