Jairo Marques

Assim como você

 -

Jairo Marques, que é cadeirante, aborda aspectos da vida de pessoas com deficiência e de cidadania. Aqui, você encontra histórias de gente que, apesar de diferenças físicas, sensoriais, intelectuais ou de idade, vive de forma plena.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Aventuras paraolímpicas

Por Jairo Marques

“Zimininos”, vão perdoando o tio pela ausência aqui no blog, mas tô trabalhando igual a gente grande por esse dias aqui em Londres.

Quando a poeira baixar, prometo dar detalhes sobre a cidade e como os “malacabados” conseguem se virar por aqui. Enquanto isso, vou colocando algumas coisas aqui no blog e também publicando textos no jornal, cujo conteúdo está também no site da Folha!

Anteontem, fui visitar a Vila Paraolímpica. “Zente”, foi a maior concentração de gente capenga, tocador de cadeira de rodas, puxador de cachorro e estropiados gerais que já vi em todo minha vidinha. Parecia que a dominação do mundo por parte dos “matrixianos”, desse povo “dificiente”, estava em estágio avançadíssimo.. kkkkkk

Passeio na Vila Paraolímpica

Pois bem, a vila é muito bacana, evidentemente toda acessível para todos os públicos, e guarda um clima gostoso de sentir. Gente “abatida pela guerra” do mundo todo reunida em prol do esporte, em prol de um grito de unidade entre a raça humana, em prol de mostrar que diferenças físicas ou sensoriais não exibem caráter e pontenciais.

A delegação brasileira está muito bem na fita… Temos um prédio de apartamentos quase inteiramente ocupado pela nossa tribo, com 182 para-atletas. Nas janelas e na frente do edifício tem nossa bandeira e um escrito bem grande: BRASIL!!!

Delegação brasileira fica hospedada ali no fundo

Os apartamentos tem pleno acesso pra “galerê” assim como qualquer dependência dentro do universo paraolímpico. É de babar…

Dentro da vila há uma praça de alimentação ‘maraviwonderful’, onde a moçada pode escolher rangos de qualquer parte do mundo… Eu, como já estou uma bola :), só olhei de longe..

Praça de alimentação da Vila Olímpica

No espaço tambem há lojas de telefonia, correios, departamentos de roupas, sapatos, farmácia.. aff..

Falando em farmácia, bate o olho no armarinho de medicamentos dos nossos brasileiros.. êh povo que dá um trabaaaaalho lascado…

Armário cheeeeeeeeio de medicamentos na Vila Olímpica

Tive a oportunidade também de ver a cerimônia de hasteamento da bandeira… foi bonito demais da conta… uma mistura de show teatral com rituais militares. Inesquecível.

Artistas na cerimônia de hasteamento da bandeira
Delegação brasileira chegando e o tio só acompanhando
Bandeira hasteada dá boas-vindas à delegação brasileira

Por onde se anda, seja em Londres, seja nas dependências dos jogos, há frases dizendo “Orgulho dos Paraolímpicos”… chega a arrepiar… e fico feliz de poder ter esse capítulo na minha história e ter também a chance de poder dividí-lo com umas trêeees pessoas que me leem, não é? 😉

Placa com os dizeres “orgulho paraolímpico”

É isso por hoje! Daqui a pouco, estarei na cerimônia de abertura, que promete ser uma festa das maiores já realizadas… depois conto tudo!

Blogs da Folha