Jairo Marques

Assim como você

 -

Jairo Marques, que é cadeirante, aborda aspectos da vida de pessoas com deficiência e de cidadania. Aqui, você encontra histórias de gente que, apesar de diferenças físicas, sensoriais, intelectuais ou de idade, vive de forma plena.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Um passeio “Nobre”

Por Jairo Marques

Meu povo, falta um beiço de uma pulga para as féeeerias, não é mesmo?! Então, é hora de começar a postar alternativas para o povo sem perna, sem braço, puxador de cachorro, prejudicado do ‘zovidos’ e esculhambado no geral poder aproveitar a vida, num é?! Aêêêê

E como esse blog é mais internacional do que aquele time do Rio Grande do Sul :-P, a sugestão que proponho vem do centro-oeste Brasileiro, lá na região onde o tio deu a cara para o mundo, lá nos Mato Grosso!

Quem fez a aventura foi Edinete Oliveira, que nadou entre os peixinhos (ui), fez mergulho adaptado, se refrescou e curtiu um bocado o paraíso natural de Nobres… #ficadica!

 

Edinete, toda serelepe, apoiada por muletas, na porta de um local chamando "Recanto"

Ultrapassar pequenos limites é uma grande vitória no cotidiano de uma pessoa que, como eu, desde cedo enfrenta tantos obstáculos causados pelas as sequelas da pólio (paralisia infantil). Mas é preciso ir além. Há muito tempo, depois de ter coragem para olhar pra mim mesma e fazer uma cuidadosa autocrítica, decidi combater com veemência algo que me incomoda muito: o comodismo. Pensando nisso, desde que deixei toda minha família num outro Estado e vim morar sozinha em Mato Grosso, por razões profissionais, decidi não me deixar abater pela solidão, mas ao invés disso, aproveitar as ocasiões para continuar me encantando com a vida.”

Povo, essa introdução da Edinete é maneira! O tempo de ficarmos em casa chorando as pitangas, de não acreditarmos que será possível o convívio social e abrir caminhos para nossas cadeiras de rodas, muletas e afins ACABOU!

Temos de botar a cara no mundo, de enfrentar o mundo para que possamos tirar o máximo de proveito dele…

“Além de uma pitada de sandice (rsrsrs, adoro essa palavra) é preciso ter coragem para ir à luta e, ao menos ‘tentar’ fazer algo que todo mundo é capaz de fazer, mas para muitos falta coragem!! Aliás, há muito isso tem sido o móvel do meu dia-a-dia. No último dia 06 de maio, quando decidi ir sozinha numa excursão com desconhecidos para o Distrito de Bom Jardim, município de Nobres (150km de Cuiabá/MT) a vida mais uma vez me mostrou que essa luta vale a pena.

Em Bom Jardim pude ter uma das experiências mais fantásticas da minha vida.  Visitei dois aquários naturais. O primeiro é denominado Estivado, um lago com água cristalina levemente esverdeada: um santuário de “piraputangas” (peixes locais) que podem até ser tocadas, ou te tocarem quando alimentadas com ração!” 

O aquário natural, translúcido, cheio de peixes

Eu adoro água (até tomo banho duas vezes por semana 🙄 ), mas nunca me dei esse presente de aproveitar um aquário natural.. Vendo essas imagens, esse relato, fiquei numa vontaaaaade danada…   

Com equipamento de mergulho, Edinete faz um V com os dedinhos de baixo da água

“O segundo passeio é a flutuação sobre a água no Recanto Ecológico da Lagoa Azul. O passeio inicia-se com um belo almoço num restaurante simples, porém muito charmoso  que oferece pratos típicos da região e, logo depois, uma caminhada de cerca de 2.000 metros numa trilha cerrado adentro.

Para mim que ando bem pouco foi relativamente cansativo, pois o caminho é alternado com trechos de passarelas de madeira suspensas, porque dependendo das chuvas a trilha fica submersa. Independentemente das condições físicas, o cansaço causado pela caminhada deixa de ser um empecilho quando se avista a Lagoa Azul. 

Edinete e o instrutor em uma piscina natural, com águas clarinhas e de tons azulados

Uma nascente com água cristalina voltada para tons azuis e suas variantes. O lago caprichosamente protegido pela mata e abriga várias espécies de peixes e arraias, com predominância mais uma vez de cardumes de piraputanga e, se tiver sorte como eu, poderá avistar um belo exemplar de pacú com cerca de50 cm!”.

Bem que o próximo encontro do blog poderia ser num lugar desses pra mode a gente aliviar o calor, se esbaldar nesse gostoso de azul, morrer de achar ‘bão’ estar podendo curtir um momento tão ímpar da vida. Quem topa? 😀  

Um multidão de peixes numa água calma e limpa

“O legal deste passeio é que mesmo uma pessoa com limitações severas pode sentir a liberdade de movimentos que a água oferece e com a maior segurança. E, além disso, poder interagir tão intensamente com a natureza é uma motivação a mais pra enfrentar a água relativamente fria e passar horas apreciando a paisagem submersa. É como se você estivesse entrado literalmente falando dentro de um aquário.

O paraíso azulado

Se me pedissem pra ressaltar “qual” o maior medo que sinto nessa vida, certamente a minha resposta seria: o medo de deixar de me encantar pelas pessoas, lugares, gostos, sabores, cheiro, enfim, tudo que de alguma forma me faz vibrar pelo simples fato de estar viva!”

Aí, ai… deu um vontaaaaaade de pegar a muié, os minino tudo e deitar o cabelo nesse mundão…. viajar… hummmm…

Ta aí a dica: Distrito Bom Jardim, Rodovia MT 241 a 65 Km da cidade de Nobres e à150 Kmde Cuiabá, sentido a Hidroelétrica do Manso.

Blogs da Folha

Versão impressa

Publicidade
Publicidade
Publicidade